Blog

Clinica Schuch reforça suas práticas de sustentabilidade e adquire composteira orgânica.

2582 visualizações

comentários

Além das práticas sustentáveis presentes na Clínica, como, separação do lixo e destino correto dos resíduos, minimização da emissão de CO² através do uso consciente de insumos, entre outros, a clinica adquiriu uma composteira orgânica.

           Uma Composteira orgânica é uma fazenda de minhocas que ajuda a reciclar os restos de comida e transformar o substrato em húmus, um composto muito rico que pode ser usado como biofertilizante em hortas e jardins. As minhocas ajudam a aumentar a quantidade de ar e água que fica no solo. Elas quebram a matéria orgânica, como casca de frutas e verduras, em nutrientes que as plantas podem usar. Quando elas comem, eles processam a matéria orgânica num tipo muito valioso de fertilizante. Elas também ajudam a “virar” o solo, trazendo a matéria orgânica de cima e misturando-a com o solo abaixo, ao mesmo tempo em que deixam o solo mais aerado.

 

          O que garante uma boa decomposição, sem gerar cheiro ruim nem atrair insetos, é o correto balanceamento entre o úmido (nitrogênio) e o seco (carbono). O minhocário em equilíbrio não atrai ratos, baratas, formigas nem moscas. Não exala cheiro ruim. Todos os resíduos frescos possuem alta concentração de nitrogênio enquanto que os resíduos secos possuem alta concentração de carbono. Por isso, o equilíbrio ideal para a compostagem é usar 70% de resíduos ricos em carbono e apenas 30% de resíduos ricos em nitrogênio. E mexer sempre com o ancinho. Minhocas são inteligentes! Sempre que percebem que há muita oferta de comida, reproduzem-se, da mesma forma em que quando notam a escassez de comida, interrompem a reprodução.

 

          Diante destas informações, a Clínica Schuch adquiriu sua primeira Composteira Orgânica, pensando em transformar seu lixo orgânico diário, em adubos para hortas e jardins, mantendo sempre o foco em qualidade de vida e saúde para a população. Segundo dados apresentados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, 2013) indicam que no Brasil mais de 80% das pessoas são moradores urbanos. Portanto a produção de lixo e a forma com que esses resíduos são dispostos no ambiente, não estão dispostos de um forma adequada, pois apenas são acumulados em aterros ou simplesmente jogado em locais não apropriados, gerando intensas agressões aos fragmentos do contexto urbano, além de afetar regiões não urbanas.

 

          Em média o lixo doméstico no Brasil, segundo (JARDIM, N. S.; WELLS, C. 1995) é composto por: 65% de matéria orgânica; 25% de papel; 4% de metal; 3% de vidro e 3% de plástico. Assim a matéria orgânica é o principal rejeito doméstico encontrado, que por sua vez mal gerenciado pode provocar contaminação de corpos d’água, proliferação de vetores transmissores de doenças, tais como cães, gatos, ratos, baratas, moscas, vermes, entre outros. somando-se à isso a poluição visual, mau cheiro e contaminação do ambiente. Com isso uma alternativa eficiente e sustentável utilizada em indústrias e até mesmo em casas para tratamento de resíduos orgânicos é a vermicompostagem, a compostagem e vermicompostagem de resíduos orgânicos podem beneficiar tanto o meio urbano como o meio rural e por isso deverão ser planejadas de forma íntegrada e com cuidados ambientais, para gerarem resultados amplos e atingirem todo o potencial de benefícios que podem ser explorados.

 

         A matéria orgânica tem sido considerada um indicador-chave da qualidade do solo e um componente de todo ecossistema terrestre, portanto, o lixo doméstico pode ser visto de outra forma, não apenas como rejeito e sim como uma fonte de fertilizante natural mediante a compostagem e a vermicompostagem. Desse modo, pode-se contribuir com o meio ambiente, economizando com fertilizantes industrializados, deixando jardins, hortas e pomares enriquecidos e lindos.

Composteira adquirida com: WAGNER CARLESSO. Fone (51) 96023136

FONTE: www.clinicaschuch.com.br;

TAGS: clinica schuch; composteira orgânica, sustentabilidade, fazenda de minhocas, reciclar os restos de comida,